Video

26/07/2015

Saiba o que é superávit primário

Em tempo de ajuste fiscal, a expressão “superávit primário” está em alta nas páginas dos jornais, na televisão e em debates sobre economia. Mas você sabe o que significa superávit primário? Sabe qual é a relação do conceito com o ajuste fiscal em discussão no Brasil?
O G1 preparou um conteúdo para explicar o assunto. O site destrincha a definição do conceito de superávit primário por meio de uma comparação das contas públicas com o orçamento e os gastos de um brasileiro, tornando mais fácil a compreensão. Além disso, o G1 faz um histórico da situação do Brasil em relação ao cumprimento de metas e pagamentos de dívidas desde a década de 1990, apresenta a evolução das contas públicas desde 2002 e as manobras contábeis ocorridas a partir de 2009. Também há o resultado do superávit de países em relação ao Produto Interno Bruto (PIB). Confira clicando aqui.

05/02/2015

DECLARAÇÃO DE IMPOSTO DE RENDA 2015

Caros,
Aqui vão alguns informativos sobre o Imposto de Renda Pessoa Física 2015
____________________________
As pessoas consomem de tudo um pouco e nessa vida tão corrida mal temos tempo para anotar aquilo ou o que consumimos. A Receita Federal esta de olho naquelas pessoas que não declaram o IR ( Imposto de Renda) e vem aplicando multas e ações cabíveis para aqueles que não obedecem a lei. Declarar o imposto de renda é obrigação de todo cidadão que esteja em cumprimento dos requerimentos ordenados pelo governo.
Você sabe porque é preciso declarar o IMPOSTO DE RENDA

É preciso fazer essa declaração porque todas as pessoas físicas ou jurídica ( empresa) são obrigadas a declarar os valores da sua renda ao governo. O imposto de renda é recolhido conforme o parâmetro utilizado para saber quanto deve ser recolhido anualmente ou mensalmente do seu salario. Por exemplo, se você ganha um salario que com todos os descontos devidos se estabelece em R$ 1.787,78 se estabelece uma aliquota de 7,5%, de acordo com a tabela do imposto de renda, assim por ser recolhido por mês R$ 134,08 por mês.
Veja a tabela: Tabela progressiva para o cálculo mensal do imposto sobre a renda da pessoa física a partir do exercício de 2015, ano calendário de 2014.

Até 1.787,77 isento.
De 1.787,78 até 2.679,29 alíquota de 7,5%
De 2.679,30 até 3.572,43 alíquota de 15%
De 3.572,44 até 4.463,81 alíquota de 22,5%
Acima de 4.463,81 alíquota de 27,5%

Rendimento de Capital
Fundos de Capital de longo prazo e aplicações de renda fixa, em geral
22,5% para aplicações com prazo de até 180 dias;
20,0% para aplicações com prazo de 181 a até 360 dias;
17,5% para aplicações com prazo de 361 até 720 dias;
15,0% para aplicações com prazo acima de 720 dias.

Fundo de curto prazo:
22,5% para aplicação com prazo de até 180 dias;
20,0% para aplicações com prazo acima de 180 dias.

Fundo de ações: 15%
Aplicações em renda variável: 0,005%
Remessas ao Exterior: 25% ( rendimentos do trabalho, com ou sem vinculo empregatício, aposentadoria, pensão por morte ou invalidez e os da prestação de e serviços, pagos, creditados, entregues ou remetidos a não-residentes) e 15% ( demais rendimentos de fontes situados no Brasil)

Outros rendimentos:
30% ( prêmios e sorteios em dinheiro ) 20% ( prêmios e sorteios sob a forma de bens e serviços) 1,5% ( serviço de propaganda) e 1,5% ( remuneração de serviços profissionais).
Fonte: receita.fazenda.gov.br

Para fazer o imposto de renda precisamos tomar nota de todos os gastos ( inclusive as dedutíveis). Organizando de forma mensal para melhor informação daquilo que consumimos e investimos. Para que possa se lançar essas informações no programa e formular a declaração
Lembrando que as pessoas que possuem bem com valor total ou superior a R$ 300 mil ou que conste como dependente na declaração de um parente não precisam declarar. Pessoas com diversos tipos de doenças graves ou deficientes também são isentas.
Então caros colegas, agora que vocês estão bem informados contem comigo para fazer a sua declaração 📄. Conte com que tem experiência solida e que possa cuidar bem das suas informações, por que senão... O leão te pega e você cai na malha fina ... Pense bem e evite dor de cabeça.

Contato Whatsapp: 08899874735
Email: lima.avila1@gmail.com
Facebook: Danielle Lima.
IGconsultoria.me@gmail.com
8596094352

01/08/2014

MICRO E PEQUENAS EMPRESAS GERAM 27% DO PIB DO BRASIL

Em dez anos, os valores da produção gerada pelos pequenos negócios saltaram de R$ 144 bilhões para R$ 599 bilhões

Micro e pequenas empresas geram 27% do PIB do Brasil
PIB dos pequenos negócios no Brasil

Brasília- Os pequenos negócios respondem por mais de um quarto do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro. Juntas, as cerca de 9 milhões de micro e pequenas empresas no País representam 27% do PIB, um resultado que vem crescendo nos últimos anos. Os dados inéditos são revelados pelo presidente do Sebrae, Luiz Barretto. “O empreendedorismo vem crescendo muito no Brasil nos últimos anos e é fundamental que cresça não apenas a quantidade de empresas, mas a participação delas na economia”, afirma Barretto.

As micro e pequenas empresas são as principais geradoras de riqueza no Comércio no Brasil, já que respondem por 53,4% do PIB deste setor. No PIB da Indústria, a participação das micro e pequenas (22,5%) já se aproxima das médias empresas (24,5%). E no setor de Serviços, mais de um terço da produção nacional (36,3%) têm origem nos pequenos negócios.


Fonte: Assessoria de Imprensa Sebrae

Mais informações para a imprensa:
Redação
6132437851
imprensa@sebrae.com.br


MEI FAZ CINCO ANOS COM FORMALIZAÇÃO DE MAIS DE QUATRO MILHÕES DE OPTANTES
29/07/2014

Depois da formalização, os novos empresários constataram um aumento de 68% nas vendas

MEI faz cinco anos com formalização de mais de quatro milhões de optantes
Vendedores de roupas, cabeleireiros e pedreiros correspondem a 22% dos formalizados

Brasília - A figura jurídica do Microempreendedor Individual (MEI) completa cinco anos neste mês de julho e das mais de 470 atividades permitidas para a categoria, apenas três acumulam mais de 900 mil formalizações. As atividades de vendedores de roupas, cabeleireiros e pedreiros correspondem juntas a 22% do total de pessoas que optaram por esse caminho para empreender. Desde que foi criado, em 2009, mais de 4,1 milhões de brasileiros já se formalizaram.


“O Microempreendedor Individual pode ser considerado o maior movimento de formalização empresarial do mundo. A criação dessa figura jurídica representou a conquista do CNPJ e de direitos previdenciários como aposentadoria e licença-maternidade para milhões de brasileiros”, afirma o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, que ressalta a importância econômica do MEI para o país, não apenas por ser mais uma porta de entrada para a legalização de diversos empreendimentos, mas por ampliar a arrecadação fiscal e previdenciária.

"A criação dessa figura jurídica representou a conquista do CNPJ e de direitos previdenciários como aposentadoria e licença-maternidade para milhões de brasileiros.”
Luiz Barretto - Presidente do Sebrae

Quem opta por se tornar MEI passa a ter o Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) e acesso aos benefícios previdenciários por apenas 5% do salário mínimo e mais R$ 5 de ISS e R$ 1 de ICMS (dependendo da atividade desenvolvida), em um único boleto mensal. Ele também pode contratar até um funcionário que receba até um salário mínimo. O processo de formalização do microempreendedor individual é rápido e pode ser feito de forma gratuita, na internet, no Portal do Empreendedor, no campo Formalize-se.


Após o cadastro, o CNPJ e o número de inscrição na Junta Comercial são obtidos imediatamente, sem custos e burocracia. Ao se formalizar, o empreendedor pode emitir nota fiscal e participar de licitações públicas, ter acesso mais fácil a empréstimos, fazer vendas por meio de máquinas de cartão de crédito, entre outras vantagens. A criação dessa figura jurídica trouxe ainda benefícios como a possibilidade de comprar matéria-prima com descontos e a participação em licitações.

Entre os milhares de cabeleireiros formalizados está a carioca Vanessa Brito, da Cidade de Deus. Ela tornou-se microempreendedora individual em setembro de 2011 para revender produtos de uma linha de cosméticos. Depois disso, decidiu investir no seu próprio salão de beleza, aberto um ano depois. De lá para cá, conseguiu abrir um espaço próprio e já tem duas unidades franqueadas. Para fazer frente às novas exigências, passou de MEI para microempresa em maio passado. “Tenho seis funcionários, três manicures e três cabeleireiros, todos com carteira assinada, o que me dá o maior orgulho”, diz ela.


Fonte: Assessoria de Imprensa Sebrae

Mais informações para a imprensa:
Alessandra Pires
6132437851
imprensa@sebrae.com.br